ACUPUNTURA E ENDOMÉTRIO FINO​

Na medicina reprodutiva, sabe-se que o endométrio possui uma grande importância para a implantação dos embriões. O endométrio é a camada que reveste internamente o útero e que é visualizada nos exames de ultrassonografia que precedem a transferência de embriões.

Portanto, para que haja uma maior chance de implantação, o endométrio deve estar numa espessura adequada, assim como apresentar uma boa morfologia. As clínicas de fertilidade consideram uma espessura satisfatória quando o endométrio atinge mais de 7mm e uma boa morfologia quando está trilaminar (3 linhas visto ao USG).

Muitos fatores estão envolvidos neste processo de espessamento endometrial, o mais estudado é a sua relação com o fluxo de sangue no útero. Sabe-se que quanto maior o fluxo de sangue local, maior a chance de apresentar um endométrio mais receptivo.

Além disso, o diagnóstico de endométrio fino ou não receptivo é um dos grandes desafios na medicina reprodutiva. Muitas clínicas utilizam doses elevadas de estrogênio intramuscular, via oral, transdérmica e até via vaginal, porém com eficácia limitada. Outras utilizam o sildenafil (viagra) via vaginal, vitamina C e arginina para aumentar o fluxo de sangue para o útero.

Neste sentido, a acupuntura pode ajudar tanto na espessura, quanto na morfologia do endométrio nessas pacientes com o diagnóstico de endométrio fino. Sabe-se que a acupuntura aumenta o fluxo de sangue para a artéria uterina e ovariana, aumentando o suporte de oxigênio, agentes anti-oxidantes e nutrientes para os órgãos da pelve.

Sabe-se que quando o índice de pulsatilidade (PI) é maior do que 3, ocorre um menor fluxo de sangue local e portanto menor índice de implantação embrionária. Num estudo de Stener-Victorin em 1996, mostrou uma diminuição do PI com o uso da eletroacupuntura após 8 sessões e que se manteve até 10 a 14 dias após a última sessão. Os autores concluem que a acupuntura melhora o fluxo de sangue para o útero através da inibição do sistema nervoso simpático e pode melhorar o padrão do endométrio.

Shuai em 2014, ao estudar 68 pacientes submetidas a acupuntura verdadeira e sham (placebo), encontrou um maior fluxo de sangue para o endométrio nas pacientes com acupuntura verdadeira e melhor morfologia trilaminar, apesar de não encontrar diferença na espessura endometrial.

 

Além disso, o autor encontrou maior taxa de implantação dos embriões e de gravidez clínica no grupo da acupuntura verdadeira.

Outro estudo conduzido por Fu e colaboradores em 2011 também mostrou uma melhora dos padrões de receptividade do endométrio após sessões de acupuntura em camundongos. Houve uma melhora da área glandular, aumento do LIF (Fator inibidor de leucemia), diminuição da osteopontina (OPN) e diminuição do estradiol sérico. 

Sob o aspecto da medicina chinesa, a primeira fase do ciclo menstrual está relacionada a energia YIN. Portanto, o crescimento folicular, a proliferação do endométrio e a secrção de ovulação são regidos, a grosso modo, pelo YIN. O endométrio adquire uma espessura adequada quando o meridiano CHONG MAI está pleno de sangue. De modo simplificado, utilizamos a acupuntura e a fitoterapia nestes casos para tonificar o YIN RIM e o sangue.

Como podemos observar, a acupuntura pode ser uma aliada no tratamento do endométrio fino quando associada aos tratamento convencionais de reprodução assistida. 

 

 

Entre em contato

Tel (11) 2613-7730

HIGIENÓPOLIS

Conheça a nossa clínica

 

 

Fale conosco

 

 

 

Tel (11) 2613 - 7730

 

email:

contato@eloclinicadesaude.com.br

 

 

atendimento:

segunda a sexta das 7:00 às 21:00

sábados das 7:00 às 12:00

Rua Mato Grosso 306 cj 910 e 911

Higienópolis / São Paulo - SP

Tel (11)  2613-7730 / 2307-0412 - 3151-2343​

Whatsapp (11) 94715-4335

© 2013 Agulhas da fertilidade. Todos os direitos reservados. Autorizado a publicação parcial do site desde que contenha a citação.

  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon