Endometriose

May 17, 2020

 

 

 

Medicina tradicional chinesa e a endometriose

 

A medicina tradicional chinesa tem mais de 4.000 anos e se baseia no fluxo harmônico de sangue e energia Qi pelo corpo. Existem duas teorias que regem a nossa saúde, a primeira é a das energias opostas Yin – Yang e a outra é a dos 5 elementos, onde cada elemento da natureza equivale a um determinado órgão do nosso corpo, o Metal corresponde ao Pulmão, a Terra ao Baço Pâncreas, a Madeira ao Fígado, a Água ao Rim e o Fogo ao Coração.

 

Na visão da medicina tradicional chinesa, a endometriose é vista como uma parada da movimentação de sangue na pelve, secundária ou agravada por um desequilíbrio do Fígado, Rim, Baço Pâncreas e pela invasão de frio. Então, o princípio de tratamento é restabelecer o fluxo de sangue regular.

 

 

 

O que é endometriose na medicina tradicional

 

Endometriose é caracterizada pela presença tecido endometrial fora do útero, uma doença comum acometendo 1 em cada 10 mulheres.

 

O endométrio é a camada mais interna do útero, e durante o ciclo menstrual, sofre modificações para receber o bebê e quando a gestação não acontece, o endométrio saí com a menstruação.

 

A teoria da medicina tradicional mais comum para a endometriose é o retorno do sangue menstrual pelas trompas, caindo dentro da barriga. Nas mulheres com predisposição para endometriose as células endometriais presentes no sangue menstrual se fixam e crescem nos diferentes órgãos da pelve.

 

A endometriose acomete mulheres no período reprodutivo, ou seja, durante o período em que as menstruações acontecem, regredindo na menopausa.

 

 

 

Tipos de endometriose

 

A endometriose pode ter diferentes apresentações, mas é basicamente dividida em 3 tipos:

• Superficial;

• Profunda;

• Ovariana.

 

 

Endometriose superficial

 

A doença superficial acontece quando as células da endometriose invadem o peritônio em menos de 1 mm, sendo a forma mais comum da doença, representando cerca de 90% das endometrioses.

 

É frequentemente encontrada em cirurgias por outros motivos, como por exemplo a laqueadura tubária, e por este motivo, acredita-se que a endometriose superficial não determina sintoma na maior parte das mulheres.

 

 

Endometriose profunda

 

A endometriose profunda é definida quando os implantes de endometriose invadem o peritônio em mais de 5 mm ou quando acometem outros órgãos, como o intestino e a bexiga.

 

Cerca de 10% das mulheres com endometriose apresentam a doença de maneira profunda, sendo esta forma a que mais determina sintoma.

 

 

Endometriose no ovário

 

A endometriose no ovário é definida pela presença de um cisto, que contém sangue em seu interior, chamado de endometrioma.

 

A sangue do endometrioma é proveniente dos focos de endometriose contidos no ovário.

 

Quase sempre a endometriose no ovário é acompanhada por outros focos de endometriose superficial e profunda.

 

Os principais sintomas de endometriose são:

• Cólica no período menstrual;

• Dor durante as relações sexuais especialmente na profundidade (dispareunia);

• Dor pélvica crônica;

• Diarreia, constipação ou dor para evacuar, durante o período menstrual;

• Dor para urinar durante o período menstrual;

• Aparecimento de nódulo associado a dor na cicatriz da cesárea;

• Saída de secreção, sangue ou dor umbilical (endometriose no umbigo);

• Dor no ombro direito durante a menstruação (endometriose no diafragma);

• Infertilidade, independentemente de sintomas dolorosos;

• Fadiga crônica;

• Distensão abdominal;

 

 

 

Diagnóstico da endometriose

 

A endometriose pode ser diagnosticada através do exame físico em cerca de 70% das vezes.

 

Embora o exame físico permita o diagnóstico das formas mais comuns da doença, não é suficiente para o diagnóstico de todos os focos de endometriose e, portanto, os exames de imagem possuem um papel fundamental.

 

Os melhores exames para o diagnóstico e estadiamento da endometriose são o ultrassom transvaginal com preparo intestinal e a ressonância magnética da pelve.

 

Exames realizados por um especialista em endometriose, consegue detectar cerca de 90-95% das lesões.

 

A vantagens do ultrassom transvaginal com preparo intestinal é para pequenas lesões no intestino e bexiga e as vantagens da ressonância magnética são para a endometriose no diafragma e a endometriose em nervos.

 

É comum a solicitação de ambos os exames, para saber o estágio da doença.

 

 

Estágios da endometriose

 

A endometriose é dividida em estágios, de acordo com a quantidade de tecido e na profundamente que ele se estende aos órgãos. Esta classificação deve ser realizada antes da cirurgia, pelos métodos de imagem.

 

• Estágio 1: Mínimo. Tem apenas pequenas quantidades de tecido crescendo, e só é encontrada na superfície ou ao redor dos órgãos.

• Estágio 2: Leve. Tem um crescimento de tecido mais extenso, mas ainda está na superfície dos órgãos, e não dentro deles.

• Estágio 3: Moderado. Tem um tecido mais disseminado, que começou a crescer dentro dos órgãos pélvicos.

• Estágio 4: Grave. Tem muito tecido endometrial, que está crescendo dentro de vários órgãos pélvicos.

 

 

Tratamento da endometriose

 

O tratamento deve ser voltado para resolução dos sintomas, pois em mulheres assintomáticas se aceita simplesmente um acompanhamento expectante.

 

Nas mulheres com sintomas o tratamento pode ser feito com:

• Tratamento hormonal;

• Cirurgia de endometriose;

• Medicina tradicional chinesa;

• Outros Tratamentos alternativos;

• Métodos de reprodução assistida para mulheres com infertilidade.

 

O tratamento da endometriose deve ser feito de maneira individual, focado nos sintomas, após orientação de todas as formas terapêuticas.

 

 

 

Tratamento da endometriose segundo a medicina tradicional chinesa

 

Numa breve pesquisa na literatura encontramos muitos estudos com o uso da acupuntura e da fitoterapia chinesa para o tratamento da endometriose. Muitos deles mostram uma melhora da dor pélvica por diminuição da reação inflamatória local. Outros estudos mostram uma diminuição da recidiva pós cirúrgica e uma maior taxa de gravidez quando associamos a medicina chinesa com o tratamento convencional.

 

Vale ressaltar que tratar a endometriose pela MTC não se resume apenas ao agulhamento, devemos focar também na mudança do estilo de vida, com mais horas de sono reparador, fazer atividade física regular, diminuir o consumo de alguns alimentos inflamatórios como o leite de origem animal, a farinha branca e o açúcar, além de diminuir o estresse do dia a dia.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Não existe uma receita de bolo e as pacientes com o diagnóstico de endometriose devem ser avaliadas individualmente. Não existe o melhor fitoterápico ou o melhor ponto de acupuntura para a endometriose, o que existe é o melhor tratamento para cada paciente. Afinal, um diagnóstico na medicina ocidental pode ter vários na medicina tradicional chinesa.

 

Converse com o seu ginecologista e considere fazer a acupuntura para melhorar a sua qualidade de vida.

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Acupuntura e o aumento do fluxo de sangue

July 1, 2017

1/1
Please reload

Posts Recentes

May 17, 2020

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Rua Mato Grosso 306 cj 910 e 911

Higienópolis / São Paulo - SP

Tel (11)  2613-7730 / 2307-0412 - 3151-2343​

Whatsapp (11) 94715-4335

© 2013 Agulhas da fertilidade. Todos os direitos reservados. Autorizado a publicação parcial do site desde que contenha a citação.

  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon